Horta inteligente pode ser tendência para cultivo caseiro

Dados de uma pesquisa divulgada pelo Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável (Organis) apontam para um crescimento do consumo de alimentos orgânicos no Brasil. De acordo com o estudo, 19% da população brasileira costuma consumir produtos do tipo com frequência. Em 2017, esse número era 17%. Tal tendência está se tornando cada vez mais visível no mercado brasileiro. Números da mesma pesquisa também apontam que 35% dos 1.027 entrevistados em todo o Brasil consumiram algum produto de origem orgânica nos últimos seis meses.

Embora essa tendência esteja sendo consolidada no prato do brasileiro, ainda pode ser considerada inacessível para a maioria dos interessados em adquirir hábitos alimentares mais saudáveis. Do total de entrevistados, 65% relatam que o preço é o maior empecilho para o aumento do consumo de produtos do tipo. Ainda assim, 67% deles manifestam o desejo de comer alimentos orgânicos com mais frequência.

Devido ao cenário imposto pelos altos preços de produtos orgânicos, o cultivo doméstico de frutas e hortaliças se mostra como uma tendência forte nos últimos anos, principalmente no âmbito internacional. Nesse sentido, cultivar alimentos por conta própria pode gerar um benefício que vai muito além daquele que se tem durante as refeições, uma vez que a experiência de fazer parte do ciclo natural é extremamente recompensadora. Além disso, uma horta caseira pode representar uma grande economia no orçamento familiar.

Mesmo para aqueles que não se consideram grandes cultivadores, existem opções no mercado que tornam tudo mais simples e fácil, como a horta inteligente. Esse é um dispositivo capaz de gerenciar todas as variáveis necessárias para o crescimento saudável de frutas e hortaliças no ambiente doméstico. Empresas como a Green Leaf, por exemplo, foram pioneiras em trazer a tecnologia para o Brasil. Sua horta inteligente oferece a praticidade da automação do cuidado com as plantas, aliada à tranquilidade de se consumir produtos livres de agrotóxicos e outros conservantes prejudiciais à saúde.