63,3% dos restaurantes da Bahia não conseguiram atingir mais de 40% do retorno do faturamento de antes da pandemia

Para conhecer mais o setor durante a pandemia, a Associação de Bares e Restaurantes da Bahia, realizou entre 10 e 20 de agosto uma pesquisa com restaurantes de todo o estado. De acordo com os dados, mais de 63% dos espaços não conseguiram faturar mais de 40% do que conseguiam antes da pandemia.

A mesma pesquisa informa que dos 78,8% dos que pediram empréstimos para ajudar nas despesas enquanto estavam fechados, só 32,9% conseguiram, o que impactou na reabertura dos espaços. De acordo com os pesquisados 57,7% não irão reabrir seus estabelecimentos.

No período de proibição 45,2% permaneceram fechados, 39,4% funcionando com delivery e retirada na loja e 15,4% só com delivery, sendo que 37,6% dos que operaram neste período tiveram menos 40% do faturamento.

No entanto os números não refletiram no desemprego do setor. Dos que permanecem abertos, 34,6% não demitiram e 28,8% reduziram menos de 30% do quadro. 39,4% utilizou suspensão de contrato de trabalho de 80 a 100% da equipe e 22.1% não utilizaram o benefício. 30,8% deram férias a até 30% dos funcionários, 27,9% concederam férias de 80 a 100% do seu quadro, número que se repete aos que não concederam férias.

“Uma das nossa grandes atenções no momento é ficar atentos aos dados, porquê, neste momento, precisamos dos indicativos setoriais e de comportamento para tomadas de decisões e construção de cenários”, disse Luiz Henrique, presidente executivo da Abrasel-Ba.